sexta-feira, 1 de março de 2013

E4- Enoque- o testemunho que agradara a Deus


Vamos examinar o que as escrituras nos revelam, e quais são os pontos por elas apresentados que nos levarão a verdade sobre esse homem que viveu há cerca de 6 mil anos atrás, e que até hoje é uma verdadeira incógnita para toda a humanidade . Quem é Enoque?
Eis que veio o Senhor....
Vamos analisar primeiramente o relato de Judas1.14-15, que nos descreve o período de Enoque: “ Para estes também profetizou Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que veio o Senhor com os seus milhares de santos, para executar juízo sobre todos e convencer a todos os ímpios de todas as obras de impiedade, que impiamente cometeram, e de todas as duras palavras que ímpios pecadores contra ele proferiram”.
O primeiro ponto refere-se ao período em que Enoque viveu, e esse período foi marcado por intensa rebelião contra Deus, onde os homens buscavam cada vez mais se afastar de Deus. Um dos pontos da pregação de Enoque e o anuncio do juízo de Deus, ou seja, o dia em que todas as nações serão julgadas. Vamos ver isso acontecendo em apocalipse 20.11-14, que diz: “E vi um grande trono branco e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiram a terra e o céu; e não foi achado lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, em pé diante do trono; e abriram-se uns livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida; e os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. O mar entregou os mortos que nele havia; e a morte e o hades entregaram os mortos que neles havia; e foram julgados, cada um segundo as suas obras. E a morte e o hades foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo”.
Enoque viveu um período de extrema perseguição contra aqueles que amavam a Deus, uma época de perseguição e violência contra os filhos de Deus, e mesmo em meio a esse quadro, Enoque não se intimidava, e proclamava aquele dia em que o Senhor irá entrar em juízo contra todas as nações.
Trasladado
Em Gênesis 5.24 que relata: “Enoque andou com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus o tomou”.
A primeira coisa que devemos notar nesse versículo e que vemos claramente e que nele não há relato da morte de Enoque, tanto é verdade isto, que afirmo, que em Hebreus 11.5 se vê a palavra “trasladado para não ver a morte”, como lemos: “Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte; e não foi achado, porque Deus o trasladara; pois antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus”. ( Hebreus 11.5).
Ora, o significado da palavra trasladado significa: “Mudado de um para outro lugar”.
Ficando claro que o: “Deus o tomou” descrito em Genesis equivale a palavra “trasladado” usado por Paulo, logo, tirando qualquer respaldo da “morte” de Enoque. Chegamos a seguinte conclusão pelas escrituras: Enoque foi trasladado vivo e está vivo.

O santuário
Em Zacarias 4.1-3, vemos: “Ora o anjo que falava comigo voltou, e me despertou, como a um homem que é despertado do seu sono; e me perguntou: Que vês? Respondi: Olho, e eis um castiçal todo de ouro, e um vaso de azeite em cima, com sete lâmpadas, e há sete canudos que se unem às lâmpadas que estão em cima dele; e junto a ele há duas oliveiras, uma à direita do vaso de azeite, e outra à sua esquerda”.
Essa visão de Zacarias nos remete a mesma visão de João, em apocalipse 5 que diz:E do trono saíam relâmpagos, e vozes, e trovões; e diante do trono ardiam sete lâmpadas de fogo, as quais são os sete espíritos de Deus;”, essas “sete lâmpadas de fogo” se chama castiçal, que Zacarias descreveu, ou seja, a visão de Zacarias era a mesma visão de João, pois descreve o mesmo lugar, o santuário de Deus que está no céu. Segundo Apocalipse 15:5 que diz: “Depois disto olhei, e abriu-se o santuário do tabernáculo do testemunho no céu”, que em apocalipse 5 descreve a sua composição.
O segredo das duas oliveiras
Continuando Zacarias 4 há de se notar que o profeta vê o castiçal e o descreve como tendo sete lâmpadas, e que junto a ele há duas oliveiras, uma à direita do vaso de azeite, e outra à sua esquerda. Zacarias fica intrigado com a visão e pergunta ao anjo: “Falei mais, e lhe perguntei: Que são estas duas oliveiras à direita e à esquerda do castiçal? Segunda vez falei-lhe, perguntando: Que são aqueles dois ramos de oliveira, que estão junto aos dois tubos de ouro, e que vertem de si azeite dourado? Ele me respondeu, dizendo: Não sabes o que é isso? E eu disse: Não, meu senhor. Então ele disse: Estes são os dois ungidos, que assistem junto ao Senhor de toda a terra.”
A palavra “ungido” se refere à pessoa que foi escolhida e separada pelo Senhor para um determinado propósito, ou seja, a palavra “duas oliveiras” está descrevendo “os dois ungidos” ou seja, dois homens que foram designados por Deus para um determinado objetivo.
Concluindo: Enoque viveu um período de intensa perseguição aos filhos de Deus, foi determinado e poderoso, foi trasladado por Deus e está vivo e “ungido” para cumprir um determinado propósito.
Continua.

Um comentário:

  1. Show de bola o seu blog em meu filho!
    Parabéns!
    Já estou seguindo...
    Conhece o meu?
    http://prjessepalma.blogspot.com
    Vale a pena conhecer e se gostar é só seguir!
    Abração! Deus te abençoe!
    Pr. Jessé.

    ResponderExcluir