quinta-feira, 20 de junho de 2013

O livro de Deus

Diante de tantas doutrinas e especulações que fazem em torno desse "livro de Deus", esclarecemos a verdade sobre ele, ou seja, o que as escrituras verdadeiramente nos informam sobre esse livro.
Em Êxodo 32.32-33, Moisés faz uma referencia quanto a existência desse livro, Moisés exclama:
"Agora, pois, perdoa o seu pecado; ou se não, risca-me do teu livro, que tens escrito". (aqui Moisés afirma com todas as letras que Deus "possui" um livro, e que Deus mesmo o escreveu). Então disse o Senhor a Moisés: Aquele que tiver pecado contra mim, a este riscarei do meu livro.(aqui o próprio Deus afirma que "tem " esse livro.)
Observe que Moisés diz; “risca-me do livro que tens escrito” Por que Moisés diz: risca-me. e não: risca o meu nome?
 E agora vamos conhecer mais referencias que nos mostram a existência desse livro.
 Vejamos em Daniel 10.21: "Contudo eu te declararei o que está gravado na escritura da verdade; e ninguém há que se esforce comigo contra aqueles, senão Miguel, vosso príncipe."
O livro que o Senhor escreveu é identificado em Daniel como “a escritura da verdade”, pois observando as palavras daquele homem, vemos que ele afirma a Daniel que existe um livro, e que nesse livro está "gravado", registrado, escrito algo, e que ele naquele momento iria declarar a Daniel. E dai em diante aquele homem passa revelações a Daniel acerca de coisas que estavam bem distantes das quais lhe é dito para cerrar e selar porque pertenciam ao tempo de fim. Já em Apocalipse  22:10, a João é dada a seguinte ordem: Disse-me ainda: "Não seles as palavras da profecia deste livro; porque próximo está o tempo". E esse livro relatado no Apocalipse é o mesmo livro relatado em Daniel."
Também em Apocalipse, João vê esse livro: "Vi na destra do que estava assentado sobre o trono um livro escrito por dentro e por fora, bem selado com sete selos", comprovando assim a existência literal desse livro.    
Para se ter uma visão da realidade desse livro, vamos voltar para aquilo que disse Moisés em êxodo:"Agora, pois, perdoa o seu pecado; ou se não, risca-me do teu livro, que tens escrito"
Moisés não disse: risca o meu nome. Como entender isso! você pode estar se perguntando? É simples: Deus tem uma historia, e escolheu alguém para cumpri-la, nesse caso Moisés, e ordenou que Moisés fizesse parte dessa história e viesse a cumpri-la, e se porventura ele, por algum motivo (que no caso do referido versículo, seria o pecado) não a quisesse cumprir ("risca-me"como vimos nessa referencia de Êxodo), então Deus o "riscaria" da sua historia e chamaria outro para cumpri-la. dessa forma Deus cumpriria a sua historia.
Agora que já entramos no mérito da questão, quando se fala desse livro, se refere a uma historia escrita pelo próprio Deus. Em Apocalipse  20:15: "E todo aquele que não foi achado inscrito no livro da vida, foi lançado no lago de fogo." A palavra inscrito significa: registrado, assentado, incluído. E foi justamente nesse sentido de cumprimento que Moisés si referiu na expressão: "risca-me", ou seja, Moisés abandonaria o plano que de antemão Deus tinha o feito conhecer, não iria mais cumpri-lo, caso o povo não fosse perdoado.
Falar, provar, ou acreditar pelas escrituras na existência desse livro, não é tão complicado, pois como está relatado nas escrituras em várias referencias aqui mostradas que o apontam, declarando assim a importância de se conhecer a Deus.

2 comentários:

  1. Não entendo porque tem propagando de livros espíritas no seu blog, livros de Chico Xavier. Vocês acreditam em espiritismo e suas doutrinas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espiritismo? chico xavier? segundo as escrituras o espiritismo é mais uma doutrina de demônios. onde vc viu isso aqui???

      Excluir