MISTÉRIOS OCULTOS


Satanás está preso
Quando Jesus cita: examinai as escrituras! Ele declara que a base verdadeira da fé, tem que ser buscada não apenas em um ou dois livros da bíblia, e sim em todas as escrituras, examinando de Genesis ao apocalipse. Aqui está a diferença entre escritura e bíblia.
 “Então o Senhor perguntou a Satanás: Donde vens? Respondeu Satanás ao Senhor, dizendo: De rodear a terra, e de passear por ela.” (Jó 2:2)

Satanás a partir do momento em que foi expulso do céu, tendo a terra como habitação, buscou de todas as maneiras se opor a Deus, seduzindo e influenciando as nações ao engano. E os próprios homens buscavam se afastar de Deus.

A primeira referência que nos é revelada nas escrituras quanto a satanás, diz respeito a sua formação, ou as características que o identificam:
Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo, que o Senhor Deus tinha feito.” (Genesis 3,1)
Segundo o dicionário vemos:
Astúcia [Do lat. Astutia.]
Substantivo feminino.
1.Habilidade em enganar; lábia, solércia, manha, artimanha, ardil.
2.Finura, malícia, sagacidade. [Cf. astucia, do v. astuciar.]
Vemos assim que a astúcia é uma das características de satanás que o identifica.

O príncipe deste mundo

Em João14,30, Jesus cita:
Já não falarei muito convosco, porque vem o príncipe deste mundo, e ele nada tem em mim”

Em Mateus 4 vemos:

“E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome. Chegando, então, o tentador, disse-lhe: Se tu és Filho de Deus manda que estas pedras se tornem em pães.
Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus.
Então o Diabo o levou à cidade santa, colocou-o sobre o pináculo do templo, e disse-lhe: Se tu és Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: Aos seus anjos dará ordens a teu respeito; e: eles te susterão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra.
Replicou-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.
Novamente o Diabo o levou a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles; e disse-lhe: Tudo isto te darei, se, prostrado, me adorares.
Então ordenou-lhe Jesus: Vai-te, Satanás; porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.
Então o Diabo o deixou; e eis que vieram os anjos e o serviram.”

Vemos que satanás considera esta terra como sua propriedade, devido ao poder que tem de influenciar e seduzir as nações, que sobre ela habita. E esse poder se chama engano.

E nesta passagem de João 16, 7-11, vemos: Todavia, digo-vos a verdade, convém-vos que eu vá; pois se eu não for, o Ajudador não virá a vós; mas, se eu for, vo-lo enviarei. E quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo: do pecado, porque não crêem em mim; da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais, e do juízo, porque o príncipe deste mundo já está julgado.”
                                                                                                                                          
E segundo o dicionário Aurélio vemos o significado da palavra príncipe.
[Do lat. principe]
Substantivo masculino.
1.Filho ou membro de família reinante.
2.Filho primogênito do rei.
3.Chefe de principado (2).
4.Título de nobreza, em alguns países.
5.O primeiro ou mais notável em talento ou em outras qualidades.
“A serpente era o mais astuto de todos os animais do campo.”
Assim comprovamos que aquele a quem Jesus se referia era satanás, ou o príncipe dos demônios, ou seja, o mais sagaz, o mais astutos de todos os anjos caídos.
Nessa definição apresentada, iremos ver o porquê da prisão de satanás.
O príncipe deste mundo expulso
Quando o Senhor Jesus já havia cumprido o seu ministério, ele esclarece sobre a prisão do enganador com as seguintes palavras:
Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo. E eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a mim. Isto dizia, significando de que modo havia de morrer.”
                                                                                                                           (João 12, 31-33)
Agora
[Do lat. hac hora, ‘nesta hora’.]
Advérbio.
1. Neste instante, neste momento, nesta hora:

 “agora será expulso o príncipe deste mundo.” Claramente Ele se referia a satanás, que a partir daquele momento seria preso, para que se cumprisse a palavra de Deus, quanto a igreja na terra. E em apocalipse e descrito esse momento da prisão, que se deu antes de Jesus ser crucificado.

Vamos ver como isso aconteceu.

O poço do abismo

“E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo e uma grande cadeia na sua mão. (esse anjo não veio só).
Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e o amarrou por mil anos.
Lançou-o no abismo, o qual fechou e selou sobre ele, para que não enganasse mais as nações até que os mil anos se completassem. Depois disto é necessário que ele seja solto por um pouco de tempo.
Então vi uns tronos; e aos que se assentaram sobre eles foi dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na fronte nem nas mãos; e reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.
Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se completassem. Esta é a primeira ressurreição.
Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele durante os mil anos. ”(Apocalipse 20,1-6)

Vemos que o lugar de sua prisão foi o “poço do abismo”, e o motivo da prisão de satanás foi para que ele “não enganasse mais as nações”, visto que Jesus havia dito: “e quando eu for levantado da terra todos atrairei a mim.” E para que se cumprisse esse dito do Senhor era necessária a prisão do enganador.

E assim a igreja (segundo selo) evidenciando a palavra de Deus sobre a terra, cumprindo tudo aquilo que estava escrito a seu respeito no livro da vida do cordeiro morto desde a fundação do mundo.
Solto
Em apocalipse 17 João enfatiza que satanás, naquele momento estava preso, mas que iria ser solto novamente, acompanhe:
 “Ao que o anjo me disse: Por que te admiraste? Eu te direi o mistério da mulher, e da besta que a leva, a qual tem sete cabeças e dez chifres.
A besta que viste era e já não é; todavia está para subir do abismo, e vai-se para a perdição; e os que habitam sobre a terra e cujos nomes não estão escritos no livro da vida desde a fundação do mundo se admirarão, quando virem a besta que era e já não é, e que tornará a vir.”
Vemos essa questão em Apocalipse:
“O quinto anjo tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que do céu caíra sobre a terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo.
E abriu o poço do abismo, e subiu fumaça do poço, como fumaça de uma grande fornalha; e com a fumaça do poço escureceram-se o sol e o ar.
Da fumaça saíram gafanhotos[4] sobre a terra; e foi-lhes dado poder, como o que têm os escorpiões da terra.
Foi-lhes dito que não fizessem dano à erva da terra, nem a verdura alguma, nem a árvore alguma, mas somente aos homens que não têm na fronte o selo de Deus.
Foi-lhes permitido, não que os matassem, mas que por cinco meses os atormentassem. E o seu tormento era semelhante ao tormento do escorpião, quando fere o homem.
Naqueles dias os homens buscarão a morte, e de modo algum a acharão; e desejarão morrer, e a morte fugirá deles.
A aparência dos gafanhotos era semelhante à de cavalos aparelhados para a guerra; e sobre as suas cabeças havia como que umas coroas semelhantes ao ouro; e os seus rostos eram como rostos de homens.
Tinham cabelos como cabelos de mulheres, e os seus dentes eram como os de leões. Tinham couraças como couraças de ferro; e o ruído das suas asas era como o ruído de carros de muitos cavalos que correm ao combate.
Tinham caudas com ferrões, semelhantes às caudas dos escorpiões; e nas suas caudas estava o seu poder para fazer dano aos homens por cinco meses. Tinham sobre si como rei o anjo do abismo, cujo nome em hebraico é Abadom e em grego Apoliom.

Passado é já um ai; eis que depois disso vêm ainda dois ais.”
                                                                                                           (Apocalipse 9,1-12) 
Esta narrativa de apocalipse 9 nos declara quando satanás é solto, o lugar em que estava preso e mostra também que os seus anjos também estavam com ele, presos no poço do abismo, os quais João declara como gafanhotos.
E em apocalipse 20 mostra mais detalhes sobre o mesmo fato.

Mil anos
Ora, quando se completarem os mil anos[5], Satanás será solto da sua prisão, e sairá a enganar as nações que estão nos quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, a fim de ajuntá-las para a batalha.
E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade querida[6]; mas desceu fogo do céu, e os devorou; e o Diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde estão a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados pelos séculos dos séculos.”
                                                                                                                      (Apocalipse 20,7-10)

“Pelo que alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Mas ai da terra e do mar! porque o Diabo desceu a vós com grande ira, sabendo que pouco tempo lhe resta.” (Apocalipse 12:12)
E este “pouco tempo” é descrito nas escrituras: “Foi-lhes permitido, não que os matassem, mas que por cinco meses os atormentassem”. E esse o tempo que satanás ficará solto na terra visando ele reunir as nações para que, destruindo a remanescente, a palavra de Deus venha a ser frustrada.
Mas “mas desceu fogo do céu, e os devorou”. E assim , o grande trono branco se estabelece, começa o juízo final.



[1] Apocalipse 4,4 / Salmos 89:7/ Isaías 24,23
[2] Ezequiel 28,13-19
[3] Ezequiel 28,14 “Eu te coloquei com o querubim da guarda; estiveste sobre o monte santo de Deus; andaste no meio das pedras afogueadas.”
[4] João descreve os anjos caídos, ou o exército de satanás, que estavam presos com ele.
[5] Correspondente a um período de tempo determinado por Deus.
[6] Antiga Jerusalém, na qual abrigará os 144 mil assinalados de Israel (remanescente)